Segundo um artigo publicado no «Canadian Medical Association Journal», a punição física poderá afectar, a longo prazo, o desenvolvimento das crianças.

Através da análise de outros estudos, realizados ao longo de vinte anos, este artigo demonstra que o castigo físico torna as crianças mais vulneráveis ao desenvolvimento de comportamentos anti-sociais, apresentando reacções mais agressivas com os pais, os colegas e, em adultos, com os cônjuges.

Outra conclusão retirada desta pesquisa indica que o castigo físico poderá conduzir a várias problemáticas do foro da saúde mental, como depressão, ansiedade e abuso/dependência de drogas.

A alternativa será, segundo os autores, o recurso à disciplina positiva e o aconselhamento de especialistas. Quanto melhor os pais perceberem as reacções típicas de cada momento da infância, mais facilmente saberão como lidar com elas.

Assim, compreende-se que o acompanhamento psicoterapêutico e o aconselhamento parental são fulcrais para o bem-estar emocional quer da criança como dos pais.

Andreia Cavaca

Andreia Cavaca

Psicóloga Clínica e Psicoterapeuta
ver perfil