Um artigo polémico é lançado pela American Psychological Association, embora seja baseado na realidade dos EUA o aumento das prescrições dos medicamentos designados psicotrópicos, é algo que tem vindo a acontecer um pouco por todas as sociedades ocidentais.

Segundo o presente artigo, nem sempre se trata da escolha terapêutica mais eficaz.

Focam que por vezes, as prescrições são passadas sem que uma avaliação psiquiátrica seja feita. Este tipo de medicamentos são de extrema utilidade quando adequadamente receitados, mas a sua toma pode implicar sérios risco quando inadequada ou feita por iniciativa própria.

Nos últimos anos, várias têm sido as referências ao aumento do consumo de antidepressivos em Portugal, encontrando-se entre um dos primeiros países da Europa no que toca a este ranking.

Talvez seja necessário reflectir: estaremos, nós portugueses, a lidar da melhor maneira com os nossos sentimentos?

Carolina Justino

Carolina Justino

Psicóloga Clínica e Psicoterapeuta
ver perfil