Poderíamos começar este artigo por dizer que temos a solução mágica para acordar sempre bem-disposto e manter o seu humor alegre e contente ao longo do dia. Mas estaríamos a enganá-lo.

Infelizmente (ou não), parece não existir receitas mágicas para melhorar o seu humor, principalmente nesta fase em que o verão espreita e já só pensamos em praia, campo e descanso.

O que existem são algumas dicas simples que poderão ajudá-lo a acordar melhor e, por isso mesmo, contribuir para que o seu dia seja menos penoso.

 

1. Dê-se tempo ao acordar

Tipicamente, e de forma rotineira, a tendência quando acordamos passa por saltarmos da cama e darmos início à maratona matinal: preparar as coisas para o dia, arranjar a roupa, cuidar das crianças (caso seja o caso), resolver problemas. Enfim, correr, correr e correr. E começamos logo a correr mal nos levantamos, o que pode ser parte do problema.

Após uma noite de sono, o corpo está relaxado e os músculos encontram-se em inactividade há algumas horas. Se nos levantarmos rápido e sem respeitarmos o tempo que o nosso corpo precisa para também ele acordar os seus membros, corremos o risco de ficarmos com dores lombares ou até problemáticas mais graves.

A coluna é um dos centros vitais do nosso corpo: ao saltar da cama a correr e continuar a correr pelos primeiros minutos da manhã não estará a ser um esforço desmedido para a mesma?

Por isso mesmo, permita-se ter tempo para acordar, para se levantar e para começar o seu dia. Mais vale acordar uns minutos mais cedo e ter tempo para ter tempo, do que acordar em cima da hora e perder tempo a correr.

 

2. Abra as cortinas e deixe o dia entrar

Durante a noite, grande parte das pessoas parece preferir ter os estores e as cortinas fechados. O escuro da noite convida ao aconchego e parece que embala o sono. Mas se de manhã o objectivo é acordar, então uma das primeiras coisas que devemos fazer é abrir os estores e as cortinas. Segundo alguns estudos, receber a luz solar, assim que despertamos, parece ser de grande importância para a regulação do nosso corpo.

Para além de que abrir as cortinas pode ser encarado, metaforicamente, como “abrir” o nosso corpo e a nossa mente para o dia que começa.

 

3. Tire um momento para si, assim que acorda

Quantos de nós esperamos por aqueles minutos depois de almoço ou por aquela pausa a meio da tarde, para sentirmos que temos um momento só nosso?

Parece que, quanto mais tarde tirarmos esse momento só nosso, menos o nosso humor aprecia. Assim, alguns estudos apontam que, quanto mais cedo se permitir parar, melhor será o seu rendimento, a sua produtividade e melhor será o seu humor.

Posto isto, do que está à espera para parar e beber um café, fazer um telefonema a um amigo, sentar-se num banco de jardim, tudo isto antes de começar o lufa-lufa do dia?

 

4. “São só mais cinco minutos”

A questão do snooze, ou seja, do retardar o despertador de 5 em 5 ou de 10 em 10 minutos, tem sido discutida pelos especialistas no sono. Alguns indicam que em nada beneficia esta tendência de praticar, matinalmente, o lema “são só mais cinco minutos”.

Embora pareça ter efeitos benéficos (afinal, são mais cinco minutos de sono!), o que acontece é que o organismo fica baralhado e tal poderá prejudicar a sua hora de deitar, à noite. Como a indicação que o corpo teve foi de acordar mas, segundos depois, de adormecer novamente, é como se o ritmo interno do sono ficasse trocado.

Assim, que tal experimentar uma semana sem “são só mais cinco minutos”?

 

5. “Pequeno-almoço de rei, almoço de príncipe e jantar de pobre”

Possivelmente, já deve ter ouvido este ditado popular. Então, o que custa tentar cumpri-lo? Quantas vezes não temos a tendência para sair de casa sem tomar o pequeno-almoço? Ou apenas para beber um copo de café ou de leite?

O nosso corpo pode assemelhar-se a um carro: se o carro não tiver gasolina, é fácil colocá-lo a andar ou temos que o empurrar? E o nosso corpo, sem combustível, será fácil de pegar e arrancar pelo dia ou temos que o empurrar? E não ficaremos duplamente cansados se tivermos que o empurrar pelo dia a fora?

Não deixe o seu pequeno-almoço em casa: traga-o consigo, no reservatório do combustível!

Andreia Cavaca

Andreia Cavaca

Psicóloga Clínica e Psicoterapeuta
ver perfil